(62) 3626-6872
Home     Notícias
SALDO EM CAIXA

Eronildo faz balanço e mostra avanços

Ex-prefeito diz que deixa prefeitura bem melhor, com as contas todas em ordem, muito diferente de quando ele assumiu em 2013


Publicado em 15 Janeiro 2017

Pedro Gomes

|   Compartilhe esta página:    

Pedro Gomes
Eronildo apresenta documentação da prefeitura com informações sobre contas
Eronildo apresenta documentação da prefeitura com informações sobre contas

O então prefeito de Porangatu Eronildo Lopes Valadares realizou uma reunião no dia 30 de dezembro com a finalidade de prestar contas sua gestão à comunidade e também aos servidores públicos. Durante o evento, realizado no Centro Cultural da cidade, Eronildo explicou que fez questão de prestar contas por entender que, na opinião dele, o encerramento de uma gestão pública é tão importante quanto o seu início.
O ex-prefeito declarou que na oportunidade deixava o cargo ao fim dos quatro anos de mandato com a sensação de dever cumprido. Com base em vídeos/documentários, o ex-gestor fez uma comparação entre a situação em que ele na época recebeu o município em 2013 e a realidade por ocasião do encerramento da sua administração.
"Recebemos em 2013 uma prefeitura abandonada e totalmente desorganizada, um verdadeiro caos em todos os sentidos, tanto administrativo quanto financeiro. Não tínhamos recursos em caixa nem para manter as portas dos prédios abertas. Não foi fácil, mas graças à capacidade e dedicação da nossa equipe, começamos do zero praticamente e conseguimos reverter a situação. Porém, aqui queremos mesmo é mostrar as nossas conquistas e não foram poucas graças ao empenho de todos os nossos servidores", afirmou Valadares.
O ex-prefeito Eronildo disse que a administração 2013/2016 foi um marco na história de Porangatu, tendo em vista que, segundo ele, desde que a unidade foi elevada à categoria de município em 1948, nenhum gestor havia conseguido entregar o mandato com todas as contas públicas em dia.
"Pagamos todos os fornecedores, quitamos a folha e o 13º salários dos servidores. Muito diferente da situação em que encontramos o município em 2013. Estamos entregando a prefeitura organizada, estruturada e com dinheiro em caixa. E olha que tudo isso acontece em um período em que o País passa por uma grave crise econômica" informou Eronildo.
No balanço apresentado, Eronildo disse que conseguiu durante a gestão mais de R$ 40 milhões para galerias pluviais; equipamentos, máquinas e veículos que ampliaram significativamente a frota do município; citou investimentos na educação que elevaram o nível do Ensino Público Municipal de preocupante a referência em qualidade; na Saúde promoveu a reestruturação e equipou o Hospital Municipal, melhorando assim os atendimentos, inaugurou três postos de Saúde e deixou outras três unidades da ESF - Estratégia Saúde da Família com aproximadamente 80% das obras concluídas.
"Finalizamos a nossa gestão deixando a documentação da prefeitura totalmente digitalizada, fator importante que incidirá diretamente na agilização dos serviços internos e facilitará o atendimento à população. Foram muitas as realizações do nosso governo, trabalho sério e transparente e ainda estamos deixando para o próximo governo muitas emendas parlamentares encaminhadas. Muito diferente de outros prefeitos que ao deixarem o cargo fizeram de tudo para prejudicar seus sucessores. Nos esforçamos ao máximo para que o prefeito eleito possa dar continuidade ao processo de desenvolvimento de Porangatu, sem que passe pelas mesmas dificuldades que enfrentamos". Concluiu Eronildo Valadares ao afirmar que deixava o mandato com quase R$ 3 milhões nas contas da prefeitura e que durante o seu governo o patrimônio do município saltou de menos de R$ 16,7 milhões para mais de R$ 138 milhões.
Lista de recursos que o Eronildo Valadares afirma que deixou para a atual administração de Porangatu: Emenda Parlamentar no valor de R$ 500 mil do senador Ronaldo Caiado, para compra de duas retroescavadeiras; outra do mesmo valor do ex-deputado federal Sandro Mabel; mais uma também de R$ 500 mil do deputado federal Daniel Vilela; uma de R$ 300 mil do deputado federal Pedro chaves; mais outra de R$ 300 mil do deputado federal Jovair Arantes; mais recursos na ordem de R$ 350 mil do Ministério das Cidades; R$ 227 mil para compra de um ônibus zero km para a Secretaria da Educação; R$ 411 mil também para a Educação, destinados à compra de materiais para escolas; e R$ 800 mil para construção do prédio do Fundo de Previdência Municipal, fundo previdenciário do funcionalismo público que, segundo o balanço apresentado por Eronildo Valadares, possui quase R$ 12 milhões de reais em caixa. 

Galeria de Imagens

 

 Rua T-30, 1.310, esquina com rua T-49, Setor Bueno, Goiânia - Goiás


© 2018 - Jornal Diário do Norte
Produção