(62) 3626-6872

OPINIÃO (Edição: 1202)

Temer tem dois grandes desafios

Temer tem dois grandes desafios

Depois de escapar de dois processos patrocinados pela Procuradoria Geral da República, o presidente Michel Temer agora mira em dois projetos: aprovar a Reforma Previdenciária e garantir que um aliado, no caso o governador Marconi Perillo, conquiste a presidência do PSDB. Com isso, ele terá mais chances de manter o partido tucano ocupando alguns ministérios e fortalecendo a sua base de apoio no Congresso Nacional, apesar de Marconi defender que o PSDB deve deixar o governo em dezembro. 


BASE CONSOLIDADA 
Helio de Sousa faz um trabalho consistente na Região do Vale do São Patrício, onde está a maioria dos prefeitos que o apoia no seu projeto de reeleição. 

CIDADE SEDE 
Goianésia é a sua principal base de apoio, mas Helio terá apoio em outros importantes municípios do Estado. 

POR ONDE ANDA? 
O que foi feito do ex-prefeito Ronan Batista, de Niquelândia?


Júlio chama a atenção para ação dos ?paraquedistas? da política

Júlio chama a atenção para ação dos ?paraquedistas? da política

Como tem feito em todas as eleições, o deputado Júlio da Retífica chama a atenção tanto de eleitores como de lideranças políticas da Região Norte para a presença dos chamados ‘paraquedistas’ da política, que só aparecem na região de quatro em quatro anos, conquistam os seus mandatos e depois não retornam sequer para agradecer o apoio. Segundo Júlio, quem perde com isso é a comunidade, que depois não tem a quem recorrer para atender as suas demandas, que são muitas e urgentes. 

Disputa interna  
O governador Marconi Perillo resolveu entrar na briga para valer na disputa pela comando do PSDB nacional. Por enquanto, vai bater chapa com o senador Tasso Jereissati. E tudo pode acontecer nessa disputa. Incluvise nada. 
 

Outro nome  
Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, por enquanto apenas observa a disputa. Mas ele pode surgir como um tértius e buscar a direção da legenda.  

Projeto é reeeleição  
Apesar do seu nome ter sido ventilado como possível candidato ao Governo do Estado, caso José Eliton desistisse, José Vitti não fez nenhum tipo de ação para viabilizar uma possível candidatura.  

Apenas citado  
Alexandre Baldy teve o seu nome citado pelo delator Lúcio Funaro. Segundo ele, ao depor na Lava Jato, Baldy seria integrante da bancada que sustentava o poder de Eduardo Cunha (esse já preso) em troca de benefícios. Baldy nega.

Corte na carne  
Notícia quente que chega à Resenha: um prefeito de uma cidade do Norte quer reduzir salário de professores. Mas esbarra em lei federal, que proíbe. No entanto, ele teria pedido estudos jurídicos para cortar no que for possível e assim reduzir a folha de pagamento dos educadores.

Xororô sem fim  
No início desse ano o xororô entre os prefeitos era geral. Passados onze meses parece que diminuiu a choradeira, mas ainda tem muito gestor justificando a falta de obras e de novidades nas suas gestões ancorado em possíves problemas herdados de antecessores.   

Quer a vice  
O PSD não jogou a toalha em relação a chapa que vai disputar as eleições majoritárias. Pode anunciar em breve um nome de peso que poderá ‘brigar’ pela vaga de vice-governador.  

Outro postulante  
Acontece que o PTB de Jovair Arantes também está focado nessa vaga e assegura que não pretende abrir mão da indicação. A queda de braço entre os partidos está apenas no início. 

Fake news  
As redes sociais se transformaram numa grande dor de cabeça para os políticos que ainda não aprenderam a lidar com essa tecnologia. Trata-se de um ambiente que ninguém tem controle e onde notícias falsas são veiculadas quase que todo o tempo.  

Paga quanto?  
Um vereador de Goiânia quer saber quanto o Estado de Goiás paga de IPTU dos diversos imóveis de sua propriedade em Goiânia. Afinal, todos são iguais perante a lei e devem, igualmente, pagar impostos de forma isonômica.  
 

Silêncio  
Antônio Palocci, um dos principais ministros nos governos Dilma e Lula, parece que silenciou e não ‘entregou’ mais nada. 

Novas siglas  
José Eliton tem conversado com lideranças de partidos que não apoiaram Marconi Perillo nas eleiçõe de 2014, a exemplo do PC do B e PDT.  

Falta de água  
Jalles Fontoura e a crise hídrica em Goiás não estão mais no noticiário. A solução para o problema veio do céu, com o início do período de chuvas. 

Mãos à obra  
Os consumidores agora esperam que o dever de casa seja feito e que as obras que faltam para levar água a todos os lares sejam realizadas para se evitar o mesmo problema em 2018. 

Global no Planalto  
Luciano Huck, o apresentador da Rede Globo, não esconde o seu interesse em ser candidato a presidente da República. Sílvio Santos também tentou ser candidato. Mas desistiu. 

Se arrependeu?  
Huck era um dos apoiadores da campanha de Aécio Neves nas eleições de 2014.  

Vai tentar de novo  
Marina Silva, que também disputou as eleições presidenciais de 2014, anda sumida da mídia, mas é pré-candidata a presidente da República. 

História  
Quis o destino que a nova lei trabalhista entrasse em vigor no dia 11 de novembro, exatos 87 anos após a dissolução do Congresso por Getúlio Vargas, que determinou intervenção em todos os Estados, exceto MG.  

Vai para o SUS  
Após internação do ministro Ricardo Barros (Saúde) no hospital Sírio-Libanês, voltou à tona projeto do deputado Cabo Daciolo (Avante-RJ), que obriga políticos e familiares a usarem o SUS, durante o mandato.  

Olho no poder  
O governador Marconi Perillo deixará para início do ano que vem para fazer as inaugurações de diversas obras que já estão prontas, realizadas com recursos do Goiás na Frente. Agora ele quer se ocupar exclusivamente das articulações visando a disputa pela presidência do PSDB nacional.  

Quem está mal?  
Muitas pesquisas têm sido realizadas no Estado. Mas nenhuma foi publicada ainda. Por qual motivo, hein? 

Gazeta em alta  
A gazeta entre os deputados na Assembleia Legislativa é um grande problema para a votação de projetos importantes.  

Nova sede  
E por falar em Assembleia, o presidente da Casa, José Vitti, quer construir a nova sede do Legislativo no seu mandato.

RÁPIDAS

Outro crime chocou a sociedade goiana na semana passada. Um jovem de apenas 19 anos invadiu uma escola e disparou cerca de dez tiros contra uma adolescente. Todos os tiros atingiram o rosto da jovem, que morreu dentro da sala de aula.  

Frio e calculista, o acusado do crime bárbaro disse inicialmente que não estava arrependido. Mas depois voltou atrás. A sociedade a tudo isso assiste atônita sem encontrar as respostas para esses crimes. 

No Brasil está assim, não se pode falar de sexo para estudantes, mas de cada cinco crianças que nascem, uma é filha de adolescentes.

O Brasil de Temer virou o País dos aumentos. Gasolina em Goiânia, por exemplo, deve chegar a R$ 5,00 até o final do ano. O Sindiposto culpa o aumento do ICMS e os sucessivos reajustes da Petrobras. Os planos de saúde de idosos também vão ficar impraticáveis. Quem viver, verá.

Incrível mesmo não é o racha no PSDB, mas ver Aécio Neves ainda com poder de mando dentro do partido. Na verdade, as decisões do senador mineiro têm o dedo do Palácio do Planalto. 

Já tramita na Assembleia Legislativa projeto do Governo do Estado que aumenta a contribuição previdenciária do servidor público. Será de 14,25%.

O transporte coletivo de Goiânia e região metropolitana saiu do noticiário. Mas segue um dos mais caros do Brasil e um dos piores do mundo. 

A safra de grãos 2017/18 pode chegar a 227 milhões de toneladas, 5% menor que a anterior. Segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a exuberância da safra recorde anterior não se repetiu. Faltou chuva. 

Começam em janeiro as obras do sexto presídio de segurança máxima no País. Ficará em Iranduba, perto de Manaus, à margem esquerda do rio Solimões. 

As chuvas mal começaram e os buracos já tomam contas das ruas nas cidades e das rodovias, estaduais e federais.

Versão em Flip

Edição: 1202
DE 13 A 19 DE NOVEMBRO DE 2017


*Publicidade

 Rua T-30, 1.310, esquina com rua T-49, Setor Bueno, Goiânia - Goiás


© 2017 - Jornal Diário do Norte
Produção